segunda-feira, 15 de maio de 2017

Policial pede indenização de meio milhão de dólares após descobrir ser negro aos 47 anos

Policial pede indenização de meio milhão de dólares após descobrir ser negro aos 47 anos

Sargento Cleon Brown, de 47 anos
Um sargento de 47 anos está processando a prefeitura da sua cidade por racismo após descobrir que 18% de seu sangue é de antepassado africanos. O homem, que é aparentemente branco, alega que depois da descoberta, seus colegas de trabalho começaram a fazer comentários racistas ao cumprimenta-lo. O caso aconteceu em Michigan, nos Estados Unidos.
No processo judicial, Cleon Brown conta que os demais policiais o chamavam de “Kunta”, em referência a um personagem afrodescente de um romance americano. No natal, o sargento foi presenteado pelos colegas com um Papai Noel negro com “18%” escrito na barba. E ao cruzarem pelos corredores, sussurravam “Black Lives Matter”, que em tradução livre quer dizer “as vidas negras importam”.
A mudança no comportamento dos policiais fez com que Brown repensasse o racismo em seu país. “Sinto que abriu meus olhos”, disse ele. A situação levou o sargento a tomar a decisão de levar o caso a justiça e pedir indenização.
A filha do policial Cleon Brown foi diagnosticada com uma doença que muitas vezes ataca os afro-americanos, por isso, a família precisou fazer um teste de DNA. O sargento disse ao jornal The New York Times que ficou orgulhoso quando recebeu o resultado do exame.



Fonte: Top buzz


0 comentários:

Postar um comentário