quarta-feira, 14 de junho de 2017

As várias formas de divulgar (manipular) uma notícia


Uma informação importante que todos devem conhecer é que não se deve confiar em tudo o que a imprensa noticia. 

Na maior parte do tempo, a imprensa faz ótimas matérias sobre saúde, educação, denúncias de corrupção, violência, superlotação nos presídios, dentre outros temas.

Mas é preciso saber também que no meio de tantas matérias interessantes, também há matérias jornalísticas manipuladas, com informações falsas, omitidas, reduzidas ou aumentadas afim de beneficiar ou prejudicar o alvo daquela matéria, principalmente quando há políticos envolvidos.

Esse tipo de decisão é tomada sempre quando está em jogo algum interesse político dos donos da imprensa.


Exemplos:

O Jornal Nacional, no final de 2012, por exemplo, deu a seguinte notícia, em apenas 14 segundos:

“A criação de empregos com carteira assinada, este ano, foi 23% menor do que em 2011. É o pior resultado desde 2009. Mas, isoladamente, os números de novembro mostram um aumento de quase 8% no emprego formal.”

Essa é uma boa ou má notícia? Pelo tom negativo, parece ser péssima.

Mas se você olhar abaixo a imagem que apareceu na tela do jornal, verá a informação de que foram geradas 1,77 milhões de vagas de emprego em 2012. Conseguiram converter a geração de tantos empregos numa má notícia.


Outro exemplo aconteceu na última sexta-feira (8), quando o apresentador do Jornal da Globo, William Waack deu a seguinte notícia"Devido a juros altos e a economia crescendo pouco, a inflação de julho ficou praticamente estável, segundo o IPCA".

Foi assim que o apresentador deu a boa notícia da inflação ter crescido apenas 0,1% em julho. Ele pegou duas más notícias e as apresentou antes da boa notícia, para demolir qualquer efeito que ela pudesse ter.

No caso da Globo, isso se explica por causa da histórica oposição ao Partido dos Trabalhadores (PT). Apesar de não admitirem, fica claro na cobertura da Globo o quanto fazem oposição ao partido, chegando ao ponto de transformarem boas notícias em más notícias para o telespectador.

Para mostrar que isso não fica restrito à Globo, um outro lado da mídia, mais a favor do PT, após as prisões dos condenados pelo processo do "mensalão", noticiou o seguinte em 2013: "Após prisões, procura por filiações ao PT aumenta mais de 2.000%".

Quem ler algo assim, pensará que chegaram umas 10 mil pessoas nos diretórios do partido pedindo filiação. Mas na verdade eram apenas 392 pessoas, em todo o país, que pediram filiação no fim de semana. Elas correspondiam a mais de 2000% da quantidade do fim de semana anterior, que foi de 15 pessoas.

É possível também noticiar que "O partido PXX teve o maior aumento de filiados dentre todos os partidos", para avisar que o partido tinha 30 filiados na cidade e agora tem 70: um aumento de 133% de filiados. Isso é mostrado de forma positiva, mesmo que esse seja o partido com menos filiados na cidade.

Além disso, é possível também converter más notícias em boas notícias, suavizando detalhes negativos dentre as informações.

São muitos os exemplos de manipulação de notícias pela imprensa e nem sempre é fácil perceber aquela pequena mentirinha no meio de várias informações verdadeiras.

Por isso, é preciso que sempre procuremos nos informar por vários veículos de imprensa diferentes. Dessa forma, haverá mais chance de estarmos bem informados e não sermos manipulados em prol de interesses obscuros dos donos de um jornal, revista, canal de TV, site, blog, etc.

Fonte: Fabiano Amorim 

0 comentários:

Postar um comentário