quinta-feira, 23 de abril de 2020

Equipe da UPA de Barreiras recebe treinamento sobre a realização de testes rápidos para identificação da Covid-19


A equipe de médicos e enfermeiros da Unidade de Pronto Atendimento – UPA 24 horas, localizada no Bairro Santa Luzia, segue com treinamento a respeito da realização dos testes rápidos para Covid-19 (SARS-CoV-2). Na quarta-feira, 22, a atividade foi conduzida pela farmacêutica Rebeca Santos e a enfermeira Josélia Lima, a UPA recebeu 20 unidades do teste que serão utilizadas conforme as orientações da nota técnica nº 11/2020 que esclarece o método de distribuição adotado pelo Ministério da Saúde em relação à disponibilização dos testes rápidos, bem como as recomendações de grupos prioritários para realização do teste. 
Os testes rápidos disponibilizados neste primeiro momento são os denominados SARSCoV-2 Anbody test®, da fabricante Guangzhou Wondfo Biotech Co., LTD. e detectam ancorpos IgM/IgG contra SARS-CoV-2. O público alvo para a testagem são profissionais de saúde e segurança em atividade, pessoas com diagnóstico de Síndrome Gripal, que residam em mesmo domicílio destes profissionais e pessoas com 60 anos ou mais.
Para a realização do teste em profissionais de saúde e segurança é necessário que apresentem no mínimo 8 dias completos desde o início dos sintomas de Síndrome Gripal e 72h assintomático. Já para pessoas com diagnóstico de Síndrome Gripal que residam no mesmo domicílio de um profissional de saúde ou segurança em atividade e pessoas com 60 anos ou mais, seguirá apenas o critério de no mínimo 8 dias completos desde o início dos sintomas.
Segundo a coordenadora administrativa da UPA, Jamile Rodrigues, existe a possibilidade de ressuprimento dos testes de acordo com a demanda. Ela ressalta que as orientações seguem os protocolos publicados pelo Ministério da saúde até a data, caso haja retificações, a equipe será reorientada.
 “São nesses momentos e nessas capacitações que a gente consegue sentir a realidade e tomar algumas decisões para a melhoria dos serviços, de modo que as coisas ocorram da forma mais correta possível e não envolvam riscos tanto para os profissionais quanto para os pacientes. A melhor forma dos profissionais evitarem o contágio da doença é conhecer e executar as ações previstas no protocolo de manejo dos pacientes”, destacou a coordenadora.

Fonte: Dircom 


0 comentários:

Postar um comentário